segunda-feira, 8 de junho de 2015

Que tal um cafezinho e um dedo de prosa?


Bom dia!
Senta ai, vamos prosear!
Tenha pressa não; pressa estressa.
Vem devagar, com vontade de aprender, com vontade de ensinar.
Senta ligeiro, mas demore pra levantar.
Fique aí, que uma história eu vou te contar.


Essa sou eu.


Sem maquiagem, sem retocar a raiz embranquecida do cabelo; sem ângulo especial.
Euzinha sem medo de aparecer!
53 prestes a virar a roleta! Daqui a 12 dias vira!

É sobre isso que vou falar: A virada da Roda Gigante.
Vai um pãozinho aí?


Esse é a minha familinha: Minha mãezinha, meu filho mais velho, meu filho mais novo e meu netinho.


Sendo que dois deles, já se foram ... minha mãezinha (em novembro de 2004) e meu filho mais velho, há um mês e meio (em abril de 2015), aos 32 anos de idade, vítima de um assalto.

Meus dois amores, há 32 anos atrás:


Bem, aí perguntei a Deus, quando eu soube da notícia: - O que eu faço, Espírito Santo?
E Ele me respondeu: - Vem comigo! Não "fica na carne" não, porque a alma humana não tem condições de enfrentar uma dor como essa.

Foi então que eu mergulhei no Espírito Santo.
E eu vou te contar como é que se faz isso. Vai mais um cafezinho aí?




Nascemos nesta Terra, formados no ventre da nossa mãe, e crescemos sob os cuidados humanos.
Alguns, numa infância bem feliz - como a minha -; e outros, nem tanto.
O resultado disso é um adulto, com todas as suas cargas emocionais, inerentes às suas experiências de vida.
Somos o somatório de tudo o que apreendemos culturalmente.
E esse conjunto de convicções - também chamados de crenças - é o que nos move, regendo as nossas decisões - e muitas vezes, a falta delas, deixando que outros tomem decisões em nosso lugar.


Se somos pessoas "reciclavéis" conseguimos, a certa altura da vida, separar-nos daquilo que nos faz mal, para sermos aquilo que nos faz bem.
Mas se não temos esse "jogo de cintura" para virar o jogo, aí pronto, nos tornamos quem não queremos ser.
O que vai influenciar, e muito, os nossos relacionamentos.
Vamos querer que os outros mudem - e não nós.
Vamos querer "jogar a toalha" a qualquer momento.
Vamos achar que ninguém nos ama, que ninguém nos quer por perto. (As vezes isso pode até ser verdade!)


Mas o melhor disso tudo é que podemos nos modificar! Podemos mudar comportamentos em nós que nos fazem mal. Não são os outros que devemos mudar...
Vai um pedacinho de queijo?


É dolorido, eu sei (já experimentei!), mas o resultado é prazeroso!
A "plástica" da alma é a coisa mais linda que tem, quando é feita pelo nosso espírito, sob a direção do Espírito Santo. Gente, não há psicólogo melhor do que Jesus! A Palavra de Deus nos foi dada pelo Criador justamente para isso: Para nos moldar à imagem e semelhança de Seu Filho Jesus Cristo - o nosso Modelo.
Quando lemos a Bíblia, e vamos incorporando as qualidades mencionadas, os princípios para uma vida saudável, começamos a nos despojar do velho homem, daquela pessoa que não queremos mais ser, do "sujeito" que tem nos colocado em enrascadas a vida toda, e vamos nos tornando uma pessoa "com cheiro suave", perfumando o ambiente por onde passamos.


Mas eu vou te contar uma coisa: Eu sempre gostei de mim e não achava que precisava mudar; os outros é que tinham problemas.
Aí, quando, há 10 anos(em 2005), eu percebi que se continuasse a viver da maneira que vivia ia "descarrilar" e despencar no desfiladeiro, eu decidi pular de cabeça em Cristo, a minha história começou a mudar.


Ah, se eu fui "religiosa"? Claro que sim!No início - e durante um bom tempo -, eu fui "sargentona militante", fiscal da conversão dos outros sim. É o "jardim de infância" espiritual. É normal. Anormal é passar a vida inteira nesse estágio, né? Quando a gente é "menino na fé", a gente faz coisa de menino. Mas quando cresce - e precisa crescer -, fazemos obras mais produtivas no Reino de Deus.


Como é andar no espírito? Como é mergulhar no Espírito Santo?
Mais um cafezinho pra molhar o bico, cumpadi?


Existem procedimentos para funcionarmos no mundo físico, e existem os que colocamos em prática para operarmos no espírito.

LER E MEDITAR NA PALAVRA DE DEUS.
ORAR.
JEJUAR.
ORAR EM LÍNGUAS, HORA APÓS HORA.


A oração em línguas não é aquela mencionada pelo apóstolo Paulo, no capítulo catorze da 1a. carta aos Coríntios, lá no finalzinho, quando ele diz que precisa ter quem as interprete, para ser falada durante as reuniões de culto. Estas são para a edificação da igreja.
A oração em línguas é a que Paulo menciona no início deste mesmo capítulo e que é para a edificação do nosso próprio espírito.

"Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios." - 1 Coríntios 14:2

"Que fareis pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete.
Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus." - 1 Coríntios 14:26-28

A oração em línguas também é mencionada por Paulo na carta aos Efésios capítulo 6, verso 18, quando ele trata da Armadura de Deus.

"Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,"

E também encontramos essa recomendação feita por Judas - irmão do Senhor Jesus -, em sua carta, verso 20.

"Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo,"


A oração em línguas não é intelectualizada. Ela é desprovida de qualquer significado e não obedece às regras gramaticais de nenhum código linguístico humano (no caso dos brasileiros, a Língua Portuguesa).

Não é algo imitável. Deixa eu explicar: se a pessoa ouve alguém falando em línguas, formando determinado conjunto de fonemas, não significa que tenha que arremedá-la. Não. Senão, isso constituiria criar uma nova língua. (Por exemplo: Em determinadas denominações evangélicas, "instituiu-se" um tal de "labachuricanta" como "Língua oficial" de quem é batizado com o Espírito Santo.) Isso já é uma tentativa de criar-se uma linguagem própria: uma organização do pensamento humano.

O ato de falar língua estranha não depende do que você está pensando ou sentindo; é um ato exclusivo da FÉ.
Você fala POR FÉ, e não por sensação, sentimento, emoção ou intelectualização.
Você recebeu a palavra de quem ora em outras línguas, edifica o seu espírito, e começa a orar em língua por crer que essa palavra é a verdade.


Quando você nasceu de novo, do Espírito Santo (João 1.12), você entrou para a família de Deus, tornando-se Seu filho. E Deus deu aos Seus filhos uma Língua especialmente para falar com Ele.
Quando você fala em outras línguas, o Espírito Santo vai te dando sabedoria, vai te enchendo de conhecimento das coisas espirituais, para que você possa vencer as ciladas astutas do diabo, pois ele não entende o que você ora em línguas: ele não entende essa comunicação entre o seu espírito e Deus.
Portanto, ore em línguas!
Ore sem cessar.

"Orai sem cessar." - 1 Tessalonicenses 5:17


Ore mesmo que você não esteja com vontade.
Ore mesmo sem ver nenhum resultado aparente.
Ore de hora em hora, hora após hora.

O Pastor Eber Rodrigues - do Ministério Ouvir e Crer - nos orienta a comprar um relógio que tenha cronômetro, para podermos nos disciplinar na oração em línguas, hora após hora.
Ao dirigir, ao fazer caminhadas, enfim, nas atividades do dia-a-dia, acione o cronômetro e comece a falar em línguas (se não der para falar alto, sussurre; cantarole em línguas!). Vá se "exercitando" até você conseguir orar de quatro a cinco horas por dia, pelo menos. Quanto mais você orar em línguas, mais o seu espírito será ativado pelo Espírito Santo, e você será levado em lugares espirituais aonde estão guardados os tesouros de Deus.


E então, está gostando do nosso cafezinho?


Não, fácil não é.
Você pode estar se perguntando como é passar por experiências de perdas tão dolorosas, e tão dramáticas (minha mãe morreu atacada pelos cachorros de nossa casa, e meu filho foi assassinado após o assalto, de forma brutal: dois tiros, um no peito e outro na garganta, e uma pedra imensa, tipo um paralelepípedo enorme, jogado em sua cabeça, esmagando seu crânio, e que causou sua morte).
Eu te respondo: Não é fácil. Mas é possível ultrapassar o nível de dor e sofrimento, e ter esperanças de que tudo vai ficar bem.

Eu creio no que a Bíblia diz, quando fala que Deus é bom e que tem planos de paz e não de mal, para nos prosperar e no fim, nos dar o final que desejamos. Eu creio quando a Bíblia fala que a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita. Eu creio que aqueles que morrem fisicamente, em Cristo, serão ressuscitados por Cristo. Eu creio que meu filho e minha mãe VIVEM. Creio que estamos juntos espiritualmente, no mesmo lugar.
Creio que Deus tem um propósito para as circunstâncias de suas mortes. Eu creio em Deus.

CRER É CONFIAR.
CONFIAR É ENTREGAR A DIREÇÃO DA SUA VIDA A DEUS.
ENTREGAR-SE É DESCANSAR.
DESCANSAR É DEPENDER DE DEUS.



Somente a FÉ EM DEUS nos faz andar acima das nossas limitações.
Quando estamos fracos, fragilizados pelas circunstâncias, e decidimos tirar os olhos delas e acreditarmos que Deus tem um PLANO MAIOR, conseguimos ser guiados mansamente por Ele.

Lembre-se: Deus tem planos de paz e não de mal, para nos prosperar e nos dar o fim que desejamos.

Entregue a sua vida a Jesus.
Mesmo que você já esteja há muitos anos no evangelho.
Sempre é bom verificar se todas as suas forças estão em Cristo realmente.

Fique na paz de Cristo!

LEIA BOAS NOTÍCIAS!
Agradabilidade: As Boas Coisas da Vida
com Mônica Sampaio

Palestras e pregações:
WhatsApp e TIm: 21 98322-3701
Vivo: 21 97106-5704
monica.sampaio1@gmail.com
facebook.com/monica.sampaio1

Adquira gratuitamente um exemplar do livro DEPENDA DE DEUS - este e-book traz uma coletânea das palestras Dependa de Deus com Mônica Sampaio, reunidas em 50 capítulos.
Envie seu pedido para: divinaspromessas@gmail.com