sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Mães eduquem seus filhos para serem MARIDOS







Não para continuarem a ser filhos, como tem acontecido nos últimos 40 anos.
O que vemos nas famílias contemporâneas, são maridos-filhos, verdadeiros “bebezões” de 30, 35 até 40 anos ou mais, que não sabem – e não fazem questão de saber – se “virar”! Se não for a esposa a tomar uma atitude, esses “bobalhões” ficam parados, inertes, esperando a crise tomar conta do casamento, e óbvio, vir a separação.

Na verdade, esses homens-meninos têm grande potencial – só que embotado. Eles não foram motivados a agir, a tomar decisões; então, se tornam homens nervosos, “gritões”, mas sem atitude. Alguns até batem nas suas mulheres.

Vamos ver um retrato das mães dos últimos 40 anos

Divórcio em alta.
Mulheres a toda no mercado profissional, disputando pau-a-pau com os homens.
Igualdade de salários!
Igualdade de direitos!
A mulher é o novo chefe de família!



Uai, se a mulher é o novo chefe de família ... quem é a mãe?

A AVÓ.



A avó, condescendente, que mima o neto, que o cria como se fosse o seu filho, vai tirando o direito da mãe de ser mãe. – “Afinal de contas, eu é quem crio!” – alegam elas.

A mulher-mãe, num misto de resignação e alívio, pois a barra de criar filhos sem pai, e ainda ter que trabalhar é pesada! – Não estou falando do trabalho tipo de apresentadoras de televisão que resolvem “fazer” filhos sozinhas, cujo trabalho deve ser exaustivo sim, mas o milhão é certo - ; estou falando do trabalho exaustivo para levar o parco salário mínimo pra casa. Algumas, ainda têm paciência para disputar seus filhos com a mãe, mas a maioria, larga de mão mesmo e deixa a sua mãe criar o seu filho.



Existem os casos também, em que a avó dessa família, é substituída pela empregada. E a mãe ausente, nos curtos períodos em que está em casa, e pode desempenhar o seu papel de mãe, passa a ser omissa em questões, aonde, na verdade, precisaria desempenhar o papel de PAI.

Aonde está o pai de um caso ou de outro?
Sumiram nas novas famílias que formaram depois do divórcio.
Houve, no caso desses, também, um equívoco de comunicação, durante a sua criação, que causou uma ruptura no processo de responsabilidade pelos filhos que gerou. Então, além de terem ex-mulher, passam a ter, também, ex-filhos.



Voltando ao menino criado pela mãe que trabalha – leia-se criado pela avó ou pela empregada ou pela mãe condescendente, que deixa tudo, para que a criança não sinta tanto a falta do pai, falta que pode ser provocada tanto pela ausência total, como pela presença parcial dele.



Este filho, quando chega na “casa” da sua esposa, não consegue assumir o seu papel de marido, continuando a querer ser tratado como filho ... pela esposa!
Primeiro: ele não sabe fazer nada! Nem lavar o prato que comeu. Não sabe enxugar o chão do banheiro; não sabe guardar a roupa no armário; não sabe nem, pasmém, lavar a sua própria cueca.
Casamento moderno, aonde os dois trabalham, mulher nenhuma agüenta marido-bebezão; ela TAMBÉM, chega cansada em casa.

Vamos a uma outra - nefasta – conseqüência da criação dos últimos 40 anos.

O marido não quer trabalhar.



É, ele quer surfar, ir para a academia, bancar o “machão” para os amigos ... enquanto a mulher é quem sai para trabalhar.



As vezes, não é nada disso; este marido-filho quer ficar o dia inteiro no computador, e com a cara-de-pau de ficar teclando com a mulher, pelo MSN, enquanto ela está no trabalho.

Ela – mulher-mãe – ainda vai chegar em casa, depois do trabalho, lavar toda a louça suja que transborda na pia; lavar banheiro, fazer o jantar, colocar roupa na máquina para lavar ... ufa, ufa, ufa!


Quando Deus diz na Bíblia que, o homem e a mulher, largarão pai e mãe quando se casarem, e se unirão como se uma carne só fossem, é para largar também o papel de filho!

Antigamente, era a mulher que muitas vezes “amarelava”, e em todos os momentos, chamava a mamãe para ajudá-la nas tarefas domésticas! Isso já era! A maiorira já se adaptou, pois a mãe contemporânea não tem tempo de mimar sua filha, pois está muito ocupada em mimar seu filho.

Essa questão do marido-filho está preocupante, pois empurra a mulher a assumir uma posição que, originalmente, não é sua: a de caçador. De mantenedor. De protetor da família. Deixando-a – e à sua cria – cada vez mais indefesas.
E o pior: provocando separações, e até mesmo, lesbianismo.

Portanto, aqui vai o meu apelo:

- Homens: não se deixem ser tratados como filhos – e até, como crianças incapazes - pelas suas esposas! Afinal, elas se casaram para ter um HOMEM dentro de casa e ter um filho COM ELE.

- Mães: Não tratem seus filhos homens para serem dependentes de cuidados maternos a vida toda. Vocês são as culpadas pela falência da vida adulta de seus filhos homens. Pela falência de seus casamentos.



Dica para as mães:

Ensinem os seus filhos homens, ainda meninos, a lavarem a louça, a cozinhar, a varrer a casa, a lavarem suas cuecas, a te ajudarem com as compras, a pagarem as contas ... enfim, ensine-os a serem o marido que vocês gostariam de ter, pois, afinal de contas, eles não serão seus filhinhos-criança a vida toda; mas, sim, maridos a vida toda – se você os ensinar direitinho.



Alguns conselhos da Bíblia sobre o casamento.
Pelo apóstolo Paulo

1ª. Coríntios 7 –

2 - Mas eu digo: já que existe tanta imoralidade sexual, cada homem deve ter a sua própria esposa, e cada mulher, o seu próprio marido.
3 - O homem deve cumprir o seu dever como marido, e a mulher também deve cumprir o seu dever como esposa.
4 - A esposa não manda no seu próprio corpo; quem manda é o seu marido. Assim também o marido não manda no seu próprio corpo; quem manda é a sua esposa.
5 - Que os dois não se neguem um ao outro, a não ser que concordem em não ter relações por algum tempo a fim de se dedicar à oração. Mas depois devem voltar a ter relações, a fim de não caírem nas tentações de Satanás por não poderem se dominar.
27 - Você tem esposa? Então não procure se separar dela.
39 - A mulher não está livre enquanto o seu marido estiver vivo.



Efésios 5 - Esposas e maridos –

21- Sejam obedientes uns aos outros, pelo respeito que têm por Cristo. 22- Esposa, obedeça ao seu marido, como você obedece ao Senhor.
23- Pois o marido tem autoridade sobre a esposa, assim como Cristo tem autoridade sobre a Igreja. E o próprio Cristo é o Salvador da Igreja, que é o seu corpo.
24- Portanto, assim como a Igreja é obediente a Cristo, assim também a esposa deve obedecer em tudo ao seu marido. 25- Marido, ame a sua esposa, assim como Cristo amou a Igreja e deu a sua vida por ela.
26- Ele fez isso para dedicar a Igreja a Deus, lavando-a com água e purificando-a com a sua palavra.
27- E fez isso para também poder trazer para perto de si a Igreja em toda a sua beleza, pura e perfeita, sem manchas, ou rugas, ou qualquer outro defeito.
28- O homem deve amar a sua esposa assim como ama o seu próprio corpo. O homem que ama a sua esposa ama a si mesmo.
29- Porque ninguém odeia o seu próprio corpo. Pelo contrário, cada um alimenta e cuida do seu corpo, como Cristo faz com a Igreja,
30- pois nós somos membros do corpo de Cristo.
31- Como dizem as Escrituras Sagradas: “É por isso que o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua esposa, e os dois se tornam uma só pessoa.”
32- Há uma verdade imensa revelada nessa passagem das Escrituras, e eu entendo que ela está falando a respeito de Cristo e da Igreja.
33- Mas também está falando a respeito de vocês: cada marido deve amar a sua esposa como ama a si mesmo, e cada esposa deve respeitar o seu marido.